45 3027-0170

Drenagem linfática pré e pós cirurgia

A drenagem linfática é uma técnica de massagem muito especializada, concebida para atingir e manter o funcionamento adequado do sistema linfático. O sistema linfático faz parte do nosso sistema imunológico, ajudando a lidar com a infecção pela limpeza/desintoxicação dos tecidos do corpo.

Ao contrário do sistema circulatório, em que o coração bombeia o sangue em torno do corpo, os vasos linfáticos dependem de centenas de pequenas unidades musculares ao longo dos vasos linfáticos para impulsionar o fluxo do fluido linfático. Isto permite o transporte de numerosas substâncias (isto é, proteínas, toxinas, hormonas, ácidos gordos, células imunes para os nódulos linfáticos) para processamento. Existem 400-700 nódulos no corpo humano. Quase metade destes estão localizados no abdômen.

Gânglios linfáticos têm funções específicas, tais como:

- filtrar e purificar de fluidos linfáticos
- remover de toxinas e células mortas
- concentrar o fluido linfático
- produzir linfócitos (células imunes).

O processo de drenagem linfática aumenta o fluxo de fluido através dos nódulos linfáticos, que, em seguida, aumenta a produção de linfócitos.

Depois de ter passado através desses nódulos, o fluído linfático eventualmente drena para o sistema venoso e é eventualmente removido do corpo na forma de urina pelos rins. Se qualquer parte do sistema linfático é danificado devido a trauma, cirurgia ou queimaduras, a circulação da linfa muitas vezes estagna e fluidos, proteínas, células e toxinas se acumulam.

A principal função da drenagem linfática é acelerar o processo de retirada dos líquidos acumulados entre as células, e os resíduos metabólicos; encaminhando-os aos vasos capilares e, por meio de movimentos específicos, direcionando para que sejam eliminados.

Muitos benefícios podem resultar da drenagem linfática, antes e após a cirurgia, pois a drenagem linfática auxilia no processo de regeneração dos tecidos, por conseguinte, reduz a formação de cicatrizes e a dor.

O tratamento pode começar 24 horas após a cirurgia, com a aprovação do médico e desde que não haja contra-indicações. Após a cirurgia, as vias linfáticas serão muito diferente. Estudos têm mostrado que leva entre sete e dez dias para a continuidade natural e funcional dos vasos linfáticos ser reestabelecida. Talvez o benefício mais significativo da aplicação de póscirúrgica da drenagem linfática é para prevenir ou aliviar o edema ou inchaço. Inchaço pode causar dor e criar uma predisposição à infecção.

Essa técnica também combate a celulite e a gordura localizada e ainda melhora a ação anti-inflamatória do organismo.